Eu te ensinei tudo, sem sequer me dar conta que a professora sempre foi você.

Eu tentei vencer o medo de ver você indo embora, devagar, mas eu não consegui. Eu fiquei de coração partido quando você pediu para subir as escadas do colégio sozinha, mas soltei sua mão como quem larga um diamante dentro do oceano. Eu relutei e tentei inventar mil desculpas para você não viajar sozinha com os amigos para o sítio da escola, mas subornei meus próprios pensamentos e me mantive ocupada o tempo todo que você estava fora. Apenas para não pensar besteira. Para não pensar que talvez eu fosse a mãe mais controladora da turma. Eu hein, que louca! E eu nunca entendi porque nasci tão obsessiva pela sua segurança. Na verdade acho até que alguns chamam isso de amor.

Tantas vezes eu pedi que você crescesse, que saísse das fraldas, que largasse o bico. Como eu quis que você aprendesse a sentar, a andar… A me olhar e me chamar de mamãe. Eu contei os segundos e os minutos para cantar o primeiro parabéns no seu primeiro ano. Eu lembro de todos os momentos da sua festa, todos! Lembro de todas as suas conquistas, como se eu fosse a vitoriosa. Quando você segurou a colher sozinha pela primeira vez eu senti que era eu quem estava aprendendo a comer. Quando você escreveu seu nome sozinha eu senti como se estivesse sendo alfabetizada novamente. Eu te ensinei tudo, sem sequer me dar conta que a professora sempre foi você.

Não sei quem foi o bobo que inventou aquela história que nossos filhos são para o mundo. Você é e sempre será minha. A sua adolescência não vai apagar dentro de nós duas todo o carinho que trocamos nas madrugadas que te amamentei. Namoradinho nenhum vai te fazer esquecer das mil poses que eu te pedi para fazer na apresentação de final de ano. Festa nenhuma vai arrastar as lembranças das nossas voltas da escola no trânsito dentro do carro. Eu me sentia a própria mulher maravilha inventando de tudo para não te deixar dormir. Mesmo eu estando cheia de trabalho, de cansaço, de stress… Eu fui o avião das tuas papinhas. Eu fui o andador dos teus primeiros passos. Eu fui a bóia no teu mergulho. Eu fui a pessoa que te fez nascer. E você, sem querer, foi a pessoa quem me deu a vida.

suh riediger e filhas foto de mae e filha family portrait blog vittamina ensaio fotografico de familia texto sobre familia

Anúncios

2 pensamentos sobre “Eu te ensinei tudo, sem sequer me dar conta que a professora sempre foi você.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s