Sobre mães sobrenaturais, com certeza você conhece uma.

Madrugadas já ouviram muito mais choros que criança quando perde doce, não choro de bebês; choro de mamães. Olhos imaturos já viram muito mais lágrimas de orgulho que pilotos de fórmula 1 levantando taça no pódio. Aqueles ombros que nem conseguiam se sustentar direito já receberam muitas cabeças preocupadas e pedidos de conselhos nunca respondidos. O quarto decorado com papel de parede delicado e ursinhos já foi o aconchego de muita alma abandonada. A solidão, a distração, as dúvidas e as incertezas nunca foram sentimentos exclusivos de pessoas que carregam a tristeza como troféu. Tem dias que a vida parece tão injusta, tão dura e tão seca que a única solução parece ser atravessar a Highway sem previsão de volta.

A diferença que a maternidade fez na minha vida é de tamanho alcance que eu poderia comparar a simples tentativa de contar quantas estrelas têm no céu. Não é simplesmente difícil, é muito difícil, beirando o impossível, lógico. Alguém, algum dia, disse que era fácil, tipo servir cafezinho? É uma profissão que não tem apostila e nem prova para passar, é um trabalho que não tem salário e nem férias, é uma academia que não para quando você está cansada, é uma infinidade de momentos que sempre aparecem de surpresa. E eu arrisco certamente em dizer: mas QUE surpresas! Ser mãe nunca te faz viver uma rotina, sempre te faz esperar encontrar uma família faminta de rinocerontes em cada esquina, porque os leões a gente já matou faz tempo.

Até hoje eu não conheço nenhuma mulher que se tornou pior depois de ser mãe. Essas mulheres/mães me surpreendem, parece que sempre tem uma solução na manga, uma segurança na bolsa e um sorriso nos olhos, porque sorriso nos lábios é para qualquer um, e nós definitivamente não somos mais assim. Porque convenhamos, depois de ser mãe é impossível viver amarga, né? Assim como vocês, eu também olho para muitas mães que têm vidas pra lá de complicadas e penso: como elas conseguem? E a resposta poucos têm a sensibilidade de conseguir reconhecer: elas tem algo que ninguém nunca poderá tirar, comprar ou vender: o amor infinito de quem elas amam. E agora me digam, a gente precisa de mais alguma coisa pra ser realmente feliz? Pra vida fazer sentido? E para finalizar eu vou contar um segredo: já vi muitas mulheres sendo nocauteadas, mas nunca, NUNCA vi uma mãe perder uma luta.

IMG_5034

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s