Aprendendo a amar!

Ontem aconteceu uma coisa muito engraçada comigo, aquele tipo de situação única, que eu ainda não tinha passado. Era aniversário da Vitta (somente a festa, porque o aniversário mesmo é na sexta, dia 26), e vocês já me conhecem e sabem que eu sou metida mesmo, gosto de fazer tudo sozinha, desde convite, decoração, até alguns pratos o pessoal aqui de casa fez, tudo eu gosto que seja bem pessoal! E eu, grávida de 7 meses e meio (um pouco difíceis.. rsss) simplesmente me virei em mais de 30 pra conseguir deixar tudo pronto, cheguei a pensar em desistir, mas desisti mesmo foi dessa ideia, afinal ela merecia uma festa linda e como ela tinha me pedido!

Dirigi até Blumenau, fiquei na casa da minha mãe e corri, corri, corri muito até chegar as 19horas de ontem. A cada sorriso e a cada palavra que ela dava eu tinha mais certeza que cada minuto de cansaço e de sono tinham valido a pena. Ela com só 3 anos é a pessoa que me fez enxergar que tudo vale a pena quando a gente ama, amar não tem limite e não tem fim! Cada pessoa que estava na festa ajudou a iluminar um pouco mais esse dia, afinal não tem nada melhor que estarmos rodeados de quem amamos de verdade em um único dia!

Lembram da situação única que eu falei ali em cima? Com certeza eu ainda não tinha passado por um “teste de resistência” onde a minha decisão não traria consequências só para mim, dessa vez tudo que eu resolvesse fazer ou desfazer tinha uma segunda consequência, uma segunda pessoa envolvida, e descobri que quando essa segunda pessoa é alguém assim tão importante, nós perdemos o limite e nos jogamos de cabeça sem pensar no minuto seguinte. Usei a situação do aniversário só para dar um início.

Falar de amor de filho sempre é diferente de falar de outro amores, claro, mas várias são as pessoas que amamos, e vários são os tipos desses amores. Alguns são fortes e duram pouco, outros são fracos e viram eternos, e ainda tem aquele que nem parece amor, que a gente só percebe que amava quando perde. Independente do tipo de amor, se for para durar pra sempre ou por pouco tempo, o que não pode mudar é a intensidade, é um pouquinho da falta de limites e demonstrações. O que não pode mudar é o jeito único de amar o outro, mesmo sem ser correspondido as vezes. Fazendo tudo isso você fez sua parte, e com certeza esse amor doado tinha um porque para ambos.

O que não pode mais mudar nesse mundo é a forma de amar, que o amor permaneça sem vergonha de ser mostrado, sem planos mirabolantes para dar certo, que ele continue dando mais cor aos dias cinzas, mais novidades aos dias iguais e principalmente mais vida ao que já parecia morto. Que a energia do amor que eu sinto te contagie, e que a energia do seu amor contagie quem está ao seu lado, porque com amor qualquer problema é apenas mais um!

Beijos!!!

Anúncios

14 pensamentos sobre “Aprendendo a amar!

  1. Texto lindo, foto linda… Adoro entrar aqui todos os dias, me da um ânimo para seguir a vida e acreditar que esse meu momento ruim vai passar, me espelho em você para saber que isso é possivel!
    Beijão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s